Editorial semanal

31 de Julho. Surge nossa igreja

Rev. Carlos Fernandes Meier


Hoje estamos completando mais um ano de IPIB. Tudo começou em 1859, quando chegou ao Rio de Janeiro o primeiro missionário presbiteriano. Após o fato, o presbiterianismo firmou logo suas raízes no país. Os frutos foram colhidos em abundância, apesar das dificuldades enfrentadas. Todavia, já por volta de 1900, algumas questões relacionadas ao presbiterianismo no Brasil começavam a ser debatidas.

Entre os pontos discutidos por pastores presbiterianos, estava a questão do nacionalismo, por exemplo. Não se admitiam mais tantas imposições estrangeiras na igreja. Uma outra questão se relacionava ao ensino, especialmente o teológico. Era preciso formar pastores brasileiros para cuidar do expressivo número de fiéis que aumentava rapidamente. Havia ainda a questão maçônica. A filosofia maçônica estava em efervescência no Brasil. Muitos líderes e pastores foram influenciados e até se tornaram maçons. A luta contra a maçonaria fez com que tempos de verdadeiras batalhas e tristezas no meio do povo presbiteriano ocorressem.

No dia 31 de julho de 1903, porém, às 23h, um grupo de 7 pastores e 15 presbíteros tomaram uma importante decisão. Depois de esgotadas todas as possibilidades de conciliação no que diz respeito às questões citadas, foi oficializado o surgimento da IPIB. Hoje, devemos comemorar esta data como se nós mesmos tivéssemos enfrentado as lutas de 1903. Que a história do surgimento da IPIB nos incentive a continuar lutando pelas verdades do Evangelho genuíno e pela causa missionária brasileira.

 
Pagina 332 de 341

Acesso Área Restrita

Você está aqui: Início Atividades Semanal Editorial